Buscar
  • projetoarquivivências@gmail.com

A exclusão

Atualizado: 11 de jun.



Viviane Raposo Pimenta


A exclusão é assim: sujeito oculto, sem rosto, mas invasivo. Digo “sem rosto” porque, muitas vezes é exatamente assim que se quer apresentar, como se não soubéssemos o que propicia este processo; ele é, muitas vezes, ao mesmo tempo, indesejado e, paradoxalmente, estimulado, querendo incomodar. Processo velado gerador de ansiedade, insegurança, frustração. A exclusão de um dado lugar sempre inclui em um “outro lugar”, o lugar da invisibilidade. Se não é “belo”, é “feio”. São construtos políticos que julgam, “incluem” ou “excluem” em determinados paradigmas. Assim, os invisíveis ficam fechados em si mesmos, quase como num esconderijo, por se sentirem ofuscados por aqueles que são “belos”. Mas a exclusão os revela. A exclusão é assim, sujeito oculto, mas invasivo.






38 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo