Buscar
  • projetoarquivivências@gmail.com

Minicontos da Quarentena III




Luís Fernando Amâncio


“É na crise que se separa os meninos dos homens”. A frase, ouvida no vídeo do in-fluencer de finanças, o inspirava a encarar a jornada de entrega. O morro, porém, era um teste para qualquer devoto. Pior agora, 11 da noite, fazendo entregas desde a hora do almoço. Se viesse uma gorjeta, nem que fosse de um realzinho, já ajudava.


A inclinação da rua só aumentava e nada do número 131 chegar. 357, 339…Teve que abandonar os pedais e ir empurrando. Os joelhos latejavam, suor em bicas. Ainda riria de tudo aquilo, o mundo é dos empreendedores. 179, 171…Um calor dos infernos, apesar dos ventos frios. Seria o esforço ou febre? Adoecer seria uma tragédia. 145, 135, 129… Ixi, cadê o 131?



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo