11.png
Logo11Az_edited.jpg
1.png

Arquivivências é um projeto de extensão que envolve diversos atores ligados à Universidade do Estado de Minas Gerais e a outras instituições. A iniciativa visa a contribuir com ações relativas ao desafio que hoje vivenciamos – o enfrentamento da pandemia de COVID 19. O modo de fazê-lo? O propósito é a construção de um arquivo de memórias por meio de textos em estilos diversos que possam circular de diferentes maneiras. A proposta é inspirada pela publicação da coletânea de textos “Re-mediando: pílulas poéticas para uma quarentena”, que envolveu também atores da UEMG e de outras instituições.

Os retornos recebidos, relativos a tal publicação, fizeram crescer o desejo de ampliar, de congregar mais textos. Deu-se, portanto, nessa confluência, o nascimento do projeto Arquivivências, cujo nome nos remete à ideia do arquivo – o registro, o reduto de frações da experiência em constante construção – e à perspectiva de transformação pela escrita – a ressignificação, o redimensionamento das vivências por meio da textualização.

Na primeira fase do projeto, iniciada em julho de 2020, recebemos dezenas de textos, de diferentes estilos, os quais desejamos, o mais possível, compartilhar. Este blog se destina a essa ação. A partilha é um motor de vida. Sentir a escrita do outro, ler as percepções materializadas em texto, experienciar o mesmo de formas diferentes... Tais movimentos despertam o sentimento de que não estamos isolados, de que estamos representados e conectados em nosso medo, em nosso espanto, em nosso desencanto, em nosso tédio, em nossa dor, em nossa raiva, em nossa coragem, em nossa resistência, em nosso amor, em nossa vontade de transformação!